A produção do livro

O livro, antes de chegar às nossas mãos com esse cheiro maravilhoso (a única desvantagem dos livros digitais, na minha opinião), passa por uma série de etapas que transformam o texto em um produto vendável. 

Áreas de trabalho das editoras:

Em uma editora padrão, é comum encontrarmos as seguintes áreas de trabalho que desenvolvem papéis importantíssimos na produção do livro:

  • Editorial – que decide tudo sobre a obra, se, como e quando será publicado, comanda a Produção Editorial e aprova as etapas mais importantes.
  • Produção editorial – é aí que o texto começa a ser lapidado. A produção editorial controla, com base nas definições do editor, todas as etapas de produção do texto e fornece à Produção Gráfica o texto que será diagramado.
  • Produção gráfica – é aqui que o livro começa a tomar forma. A produção gráfica é responsável por cada etapa que compõe a identidade do livro até a sua impressão.
  • Marketing – são os responsáveis por divulgar o livro, produzir o catálogo da editora, organizar eventos e autógrafos, e nos fazer desejar um livro desde antes  da pré-venda.
  • Comercialização – aqui são estabelecidos os critérios de venda do livro, os contatos com livrarias e distribuidores. É quem faz essas belezinhas chegarem até nós.
  • Administração – é a parte não glamourosa, mas extremamente importante do processo de produção dos livros. Eles cuidam de toda a parte burocrática.

Essa é a configuração mais comum, mas varia conforme editora. Ainda assim, podemos ter uma ideia do quão complexa é a produção do livro, o que me faz questionar: E a autopublicação?

Foto por Dominika Roseclay em Pexels.com

A autopublicação de um livro:

A autopublicação pode se referir tanto a livros impressos como livros digitais. Atualmente os digitais são mais comuns devido às facilidades encontradas nas plataformas de autopublicação, mas detalharemos isso em outro post. 

No caso dos impressos, existem diversas editoras e gráficas que oferecem seus serviços, porém, diferentemente da publicação tradicional, o custeamento fica por conta do escritor. Os serviços oferecidos podem variar, algumas oferecem pacotes com preparação, revisão e diagramação do livro, outras, como é o caso das gráficas, apenas imprimem a obra concluída. 

Por outro lado, os digitais possuem um custo bastante reduzido, dependendo dos profissionais que o escritor contratará para realizar as demais etapas, mas isso nós também discutiremos em outro post. E, embora ainda exista um preconceito com os livros digitais por parte dos leitores mais tradicionais, é inegável que este formato faz sucesso e leva ao sucesso inúmeros escritores.

Outra grande vantagem da autopublicação é ter total autonomia sobre seu livro. Com a autopublicação você pode manter-se fiel à sua história, sem os cortes que uma editora normalmente faria. Mas isso não quer dizer que é só você escrever um livro, criar uma capa com uma imagem que encontrou no Google e colocar à venda. Algumas etapas são importantes, mesmo que você ache que o seu texto está pronto e à prova de erros. Confie em mim, olhos cansados não enxergam erros básicos. Nossa mente se acostuma ao texto, nos prega peças e acaba deixando passar algumas coisas. Sempre que estou revisando um livro, intercalo textos diferentes para “mudar o cenário”. Portanto, tem algumas etapas básicas que eu recomendo que não pule.

Etapas da autopublicação:

  • Escrita – é aqui que os sonhos nascem. Os escritores usam toda sua criatividade e domínio da língua para criar mundos inteiros.
  • Revisão e preparação – são coisas diferentes e podem ou não serem feitas pelo mesmo profissional. Consiste em preparar o texto, revisando a parte de estilo, formatação, coesão e coerência, fluidez, e tudo o que for necessário para tornar a leitura agradável e corrigir erros de digitação, gramática, etc.
  • Diagramação – essa etapa transforma o livro de um documento digitado no word para o formato que estamos acostumados a ler. Pode ser necessário realizar outra revisão após essa etapa.
  • Design de capa – os designers expressam a alma do livro com uma imagem. Eles são responsáveis pelo primeiro contato que temos com o livro.
  • Tradução – quando um livro já revisado é publicado em outro idioma, precisamos do tradutor para realizar esse trabalho. Não é qualquer pessoa que sabe falar outro idioma que pode traduzir. A tradução engloba outras habilidades para que a essência do livro não se perca. Depois da tradução, o livro deve ser revisado novamente.

Claro que ainda temos outras partes importantes como o ISBN, ficha catalográfica e os elementos textuais que vendem o livro, como ele vai ser apresentado ao mundo, mas também farei um outro post detalhando isso.

Enfim, o processo de produção do livro é mais complexo do que muitos podem imaginar. Algumas etapas são indispensáveis para termos um livro de qualidade, que atraia muitos leitores e seja um sucesso, porque vamos combinar, todo escritor quer ser um best-seller, certo?

Se esse tipo de conteúdo te agrada, inscreva-se na nossa lista de emails pois estamos preparando um conteúdo exclusivo muito bacana para vocês. Até a próxima!

Processando…
Sucesso! Você está na lista.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s