Resenha: Corte de Gelo e Estrelas

Sabe quando você lê um livro e depois fica se perguntando como estariam os personagens após o final da história? Corte de Gelo e Estrelas é a resposta. Ele é um agrado para os fãs, uma leitura sem grandes promessas, leve e necessária apenas para aquecer nossos corações.

Por ser o quarto livro da saga, os próximos parágrafos contém spoilers dos volumes anteriores.

Confira também as resenhas:

Corte de Espinhos e Rosas

Corte de Névoa e Fúria

Corte de Asas e Ruína

Sinopse:

Para Feyre Archeon, ser Grã-Senhora ainda é uma novidade, e ela precisa descobrir seu papel enquanto luta para reconstruir uma Velaris devastada pela guerra contra Hybern. A muralha que separava o mundo feérico do mundo humano se foi, Keir está prestes a deixar a Corte dos Pesadelos para uma visita à cidade de Luz Estelar e os illyrianos parecem insatisfeitos com o resultado da guerra. Divididos entre as tentativas de retomar suas vidas após a grande batalha, as responsabilidades de liderar a Corte Noturna e a preparação para o rigoroso inverno, o trabalho de Feyre, Rhys e seu Círculo Íntimo parece nunca ter fim. Todos seguem tentando manter a paz, conquistada a base de muito esforço e perdas pessoais, após a queda da muralha. Mas com o Solstício de Inverno finalmente se aproximando, chega também a promessa de descanso conquistado com muito esforço.No entanto, nem as festividades conseguem impedir que as sombras da guerra se aproximem. Enquanto vive primeiro Solstício como Grã-Senhora, Feyre ainda lida com os horrores do passado recente e percebe que seu parceiro e sua família têm mais cicatrizes do que ela esperava – cicatrizes que podem impactar o futuro, e a paz, de sua Corte.

Os capítulos são contados de diferentes pontos de vista. Os capítulos de Feyre e Rhysand são narrados em primeira pessoa, e os de Morrigan e Cassian, e uma pequena contribuição de Nestha, em terceira. Ainda assim, na maior parte do tempo, acompanhamos a narrativa de Feyre.

“Você nasceu na noite mais longa do ano. Era para você estar ao meu lado desde o início.”

Embora a sinopse sugira o desenrolar de alguns conflitos, Corte de Gelo e Estrelas é um livro para tratar das feridas, e cicatrizes, dos personagens, e não se aprofunda em nenhum desses pontos. Todas as perguntas que ficaram sem respostas em Corte de Asas e Ruína, permanecem não respondidas. 

Em clima quase natalino, o livro não passa de um aconchego para os fãs. É importante que faça essa leitura despido de expectativas, e apenas aprecie o momento como uma visita a Velaris. 

Sobre a autora:

Sarah J. Maas é autora da série Trono de Vidro, publicada pela Galera, best-seller do New York Times e sucesso internacional. Ela adora contos de fadas, filmes da Disney e música pop ruim; bebe café demais e vê muito lixo na TV; Sarah nasceu em Nova York, mas atualmente mora em Buck County, Pennsylvania, com seu marido e seu cachorro.

Ficha de leitura:

Livro: Corte de Gelo e Estrelas

Autora: Sarah J. Maas

Editora: Galera 

Páginas: 237

Nota: 4/5⭐

Comprar: Amazon

Um comentário em “Resenha: Corte de Gelo e Estrelas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s